Equipamentos Avançados em Holter e MAPA
Científico

CASO 05 - Paciente: MKS, 24 anos, feminino, do lar.

 

Hipertensão do Avental Branco

CASO 05 - Paciente:  MKS, 24 anos, feminino, do lar.  

 

Paciente atendida em serviço de urgência com história de cefaléia, tremores, palpitações e sudorese relativamente freqüentes nos últimos 3 meses.


Nessa avaliação, específica, a pressão arterial era de 224 x 114 mm Hg, FC de 128 bpm, sudorese intensa e cefaléia referida como de grande intensidade.

Ficou no Pronto Socorro por aproximadamente 4 horas, de onde saiu com pressão arterial de 120 x 84 mm Hg, após uso de anti-hipertensivo e bromazepan 6 mg via oral. Foi orientada para procurar Ambulatório de Hipertensão, após a alta.

No ambulatório, assintomática, a pressão arterial medida foi de 132 x 78 mm Hg.


Essa paciente apresentou dosagem de ácido vanil mandélico elevada, bem como catecolaminas plasmáticas cerca de 4 vezes o valor aceito como normal. A tomografia computadorizada de abdome mostrou massa importante na região de adrenal à direita com diagnóstico compatível com feocromocitoma.


               A MAPA pré-tratamento

 

 

 

           Pós-tratamento cirúrgico

 

Comentários: A ocorrência de feocromocitoma pode cursar com todas as possibilidades de comportamento da pressão arterial pela MAPA.

Nesse caso em particular, observam-se níveis de pressão elevados no primeiro exame (figura 1) sem, entretanto, o padrão clássico esperado de picos hipertensivos e grande variabilidade da pressão arterial.

Na figura 2, após tratamento, cirúrgico as pressões mostram-se dentro de valores normais. Devemos registrar que medidas de pressão pós-cirurgia, em consultório, mantinham-se entre 150-160 x 90-100 mm Hg, podendo sugerir a ocorrência de hipertensão do avental branco.
 


Av. Paulista, 509 - 1º andar - CEP 01311-910 - Paraiso - São Paulo / SP - Tel: 3883-3030

Web |